A luz por demanda

por: Ana Cláudia Ulhoa

Felipe Bogarim Borin, sócio-fundador da Pool Comercial.

Em um futuro não muito distante, o interruptor de parede estará extinto. A iluminação residencial não vai mais precisar de acionamento físico, nem digital. A luz estará automaticamente onde precisar. Nas residências, estarão conectadas à internet, aos aplicativos e aos eletrodomésticos. Nas ruas, a sensores de presença e a redes de dados demográficos. O sistema de iluminação inteligente vai adivinhar onde o consumidor está, de qual tipo de luz ele precisa, até a quantidade de luminescência necessária.

Parece coisa de filme, mas é assim que Felipe Bogarim Borin, sócio-fundador da Pool Comercial, imagina o futuro da iluminação, que ele classifica de smart lighting, ou iluminação inteligente. “A iluminação vai deixar de existir sozinha. Ela vai se integrar com tudo à sua volta. Da mesma forma que tenho a programação na minha TV por demanda, vou ter minha luz por demanda”.

Mas, para chegar lá, é preciso dar alguns passos em direção à cultura da iluminação que, segundo Felipe, ainda é muito incipiente no Brasil. “Há alguns anos, você comprava um apartamento e não havia nada preparado para iluminação. Era um buraco no teto e nada mais. Agora, até casas populares já são construídas com forro em gesso e instalação para lâmpadas dicroicas”, explica. Entretanto, mesmo com avanços, ele acredita que é preciso que as pessoas entendam melhor a importância da iluminação para a qualidade de vida. “As pessoas precisam estar mais próximas do smart lighting”, avalia.

Para contribuir com isso, Felipe explica que existem três modelos principais de iluminação inteligente. O mais simples, acionado via radiação infravermelha, o intermediário, que utiliza o Bluetooth e o mais customizável, que explora todas as possibilidades de interação do WI-FI.

Infravermelho

Comercialmente, a tecnologia só pode ser encontrada em lâmpadas comuns. Não é utilizado em LED. Precisa de um controle remoto, e só pode ser acionada presencialmente e dentro do campo de visão do usuário.

Funções: Intensidade da iluminação: o usuário pode aumentar ou diminuir a luminosidade em diferentes ocasiões do dia-a-dia. Por exemplo, pode configurar menos intensidade durante o dia, e mais intensidade durante a noite.

Temperatura: Medida em Kelvins, essa característica ajuda na composição do ambiente, mas não tem nada a ver com a temperatura física da lâmpada. Se o usuário quiser tornar o ambiente mais aconchegante, pode programar uma iluminação mais quente, próxima de 2700K, se precisar de iluminação mais fria, pode regular a temperatura para até 6500K.

 

Escala de temperatura de cor: quanto menor a temperatura,

mais quente o resultado da iluminação.

Bluetooth

O controle por Bluetooth é acionado por meio de

qualquer aparelho equipado com a tecnologia.

É a tecnologia intermediária de iluminação, que possui todas as funções do infravermelho, mas além do controle remoto, pode se conectar com qualquer aparelho que tenha Bluetooth. Isso possibilita uma série de interações úteis para o usuário, como a criação de cenas de iluminação. Ao ligar um aparelho eletrônico como a televisão, por exemplo, o sistema de iluminação se configura automaticamente.

Funções: Conexão limitada: o sistema de iluminação pode se conectar com aparelhos de som, televisores, e até smartphone.

Customização limitada: é possível, por meio de celulares e tablets, programar determinadas funções e interações entre os aparelhos do imóvel.

 

Wifi

O sistema de iluminação via Wi-Fi pode ser controlado

via nuvem, de qualquer lugar do mundo.

É a tecnologia mais recente e a mais promissora, apesar de ainda ter alguns problemas. O sistema de iluminação se conecta com o roteador WI-FI do imóvel e pode ser utilizado de qualquer lugar do mundo com acesso à internet. Em compensação, pode se desconfigurar facilmente se houver problema de conexão.

Funções: Customização ilimitada: é possível criar todo tipo de função de iluminação e interação com o mundo. A internet permite interligar a iluminação com qualquer informação disponível na rede mundial de computadores.

Conexão ilimitada: o sistema fica ininterruptamente online, então pode se comunicar com sensores do mundo inteiro, ou dentro do sistema de automação da residência. Ele tem capacidade de obter informações com sensores meteorológicos mundiais, ou interagir com o portão da garagem.

Pin It on Pinterest

Share This