Um novo mercado

para projetos

por: Ana Cláudia Ulhôa

O mercado de startups em Minas Gerais tem crescido em ritmo acelerado nos últimos anos. Segundo a Associação Brasileira de Startups (ABStartups), o estado já é o segundo em número de empresas nesse segmento, ficando atrás apenas de São Paulo. Percebendo o potencial do setor, a Óbvio: Escritório de Arquitetura começou a se especializar em projetos de ambientes de trabalho para esse tipo de negócio.

Entre os clientes de maior destaque do escritório está a Sympla, plataforma para venda e gestão de ingressos e inscrições para eventos que atua em Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Salvador. Nathália Ótoni, arquiteta e sócia da Óbvio, conta que começou a trabalhar com essa startup em 2013, quando ela ainda ocupava apenas um andar de um prédio na Savassi, região Centro-Sul de Belo Horizonte, e tinha cerca de 15 funcionários.

Para a mesa principal, a arquiteta utilizou pendentes equipados com lâmpadas de

coloração quente para deixar o ambiente mais agradável. No ambiente de apoio,

a opção foi uma iluminação de LED direcionável.

Atualmente, a Sympla já utiliza sete andares do edifício e emprega cerca de 150 pessoas, de acordo com Nathália. Esse processo de expansão foi acompanhado de perto pela Óbvio, que realizou o projeto de seis pavimentos para a startup. Um dos mais recentes e importantes foi o espaço de descompressão, que foi concluído em agosto de 2016.

A arquiteta explica que nesse tipo de empresa é comum possuir áreas com sofás, jogos e cozinha para que os funcionários possam dar uma pausa para aliviar a tensão. “É um jeito de trabalhar muito diferente do escritório tradicional. Apesar de parecer que é muito tranquilo, eles trabalham muito e com metas muito apertadas. Por isso, é importante um ambiente mais tranquilo equilibrar isso”.

No caso da Sympla, Nathália Otoni teve que criar um espaço que pudesse ser usado tanto para almoçar, tomar café, jogar videogame e fazer um happy hour, quanto para realizar reuniões e treinamentos. Para conseguir colocar esse projeto em prática, a sócia da Óbvio decidiu desenvolver uma área integrada, mas com ambiências diferentes.

Um neon com a marca da Sympla foi instalado na parede de fundo escuro.

O andar que recebeu a área de descompressão foi dividido em uma entrada, um cômodo mais amplo e uma varanda, que já existia no projeto original da construção. No primeiro espaço, Nathália montou um jardim vertical com a logomarca da empresa e colocou uma mesa de ping-pong. “Ela é muito legal, porque é dobrável. Então na hora de fazer uma reunião ou um treinamento dá para tirar a mesa e usar o espaço como uma sala maior. Eles têm umas cadeiras que são empilháveis, que podem ser distribuídas nesse lugar”, observa.

No segundo ambiente, a arquiteta fez um banheiro com sanitários e chuveiro, uma cozinha com uma bancada e uma mesa grande, uma sala de estar com sofá, televisão e videogame e completou a área que sobrou com pufes, pequenas bancadas e cadeiras, que podem ser usados para trabalhar.

Na varanda, a arquiteta fez outro jardim vertical e mobiliou com espreguiçadeiras, mesas redondas, cadeiras e ombrelones. Conforme Nathália Ótoni, esse local pode ser usado para confraternizações, reuniões ou até mesmo como mais um local para levar o computador e produzir.

Lâmpadas de feira foram instaladas para gerar um clima

informal na varanda do Espaço de Descompressão.

Mesmo sendo um andar diferenciado, a sócia da Óbvio optou por manter a mesma linguagem utilizada nos outros pavimentos. Assim como nos escritórios, usou madeira, cimento queimado, infraestrutura aparente, além de cores neutras como beje e azul, amarelo e vermelho como pontos de contraste.

Segundo Nathália, o toque final foi dado pela iluminação, feita pela lighting designer Júnia Casalarde em parceria com a Templuz. Ela relata que a profissional procurou utilizar peças que pudessem reforçar a ideia de diversas ambiências em um mesmo espaço.

Júnia utilizou pendentes para iluminar melhor o local, mas buscou lâmpadas de facho mais fechado e tom amarelado, dando mais conforto ao ambiente. Dimmers e spots direcionáveis foram instalados para serem ajustados de acordo com a utilização do espaço.

Um perfil de LED foi colcoado em vários pontos para deixar os cômodos um pouco mais claros e valorizar as linhas. Os armários e bancadas também receberam iluminação, para ser acionada quando o ambiente estiver sendo usado para um happy hour e estiver mais escuro.

Jardins e uma mesa redonda com guarda-sol ajudam os funcionários

a se descontraírem durante as pausas do trabalho.

A pedido do cliente, a lighting designer usou também lâmpadas de feira na varanda e um neon com o nome da empresa em uma das paredes internas do local. Os dois detalhes deram um ar mais descontraído e festivo ao andar.

Para colocar todas essas ideias no papel e executá-las, a arquiteta lembra que teve apenas um pouco mais de um mês e meio. “Para quem mexe com internet tudo é rápido, é pra ontem. E é um desafio, porque é difícil conseguir estoque de mobiliário e iluminação”. No entanto, ela afirma que já aprendeu a lidar com a pressão. “Como é um cliente mais antigo, já entramos em um ritmo interessante, pois já conhecemos suas preferências e gostos”, conta.

Apesar da correria, a sócia da Óbvio diz que tudo saiu conforme o planejado e o resultado não poderia ser melhor. “Foi muito bom, porque você vê que o pessoal usa, fica mais no escritório, convive mais”, conclui Nathália.

Pin It on Pinterest

Share This